Krypton existe, de acordo com o Paradoxo de Fermi

O universo é impossivelmente imenso, certo? Então, nada é mais sensato do que estimar que vida inteligente fora da Terra é perfeitamente plausível, correto? Bom, a comunidade científica já estabeleceu que o universo é velho e teria cerca de 13,73 bilhões de anos e que possui um número vasto de estrelas, o que sugere que a Terra é um planeta típico e, então, vida extraterrestre deveria ser comum.

Entretanto, apesar da possibilidade relativamente alta, a capacidade de comprovar a existência de vida inteligente fora da Terra parece improvável. Numa “conversa fiada” entre amigos durante um almoço em 1950, o físico Enrico Fermi questionou por que não se tinha evidências de espaçonaves ou sondas extraterrestres, ainda que fosse possível, matematicamente, a existência de um grande número de civilizações extraterrestres avançadas na galáxia.

Se pensar bem, é muito estranho não termos evidências sólidas e claras de que não somos os únicos no universo.

De toda forma, em 1975, o astrofísico Michael H. Hart publicou um artigo¹ que deu suporte científico para a conclusão de que a única forma de vida inteligente na Via Láctea residiria no planeta Terra. Este exame detalhado é, às vezes, referenciado como Paradoxo de Fermi-Hart, ou apenas o Paradoxo de Fermi.

A partir do Paradoxo de Fermi, certos teóricos acreditam que a aparente ausência de evidência é a prova necessária da ausência de extraterrestres, outros acreditam em possíveis cenários em que o “silêncio” pode ser explicado sem descartar a possibilidade de vida extraterrestre, incluindo suposições sobre o comportamento e tecnologia alienígenas. Essas explicações hipotéticas são essencialmente argumentos que contestam a equação de Drake².

Se você leu até aqui, deve estar perguntando o que isso tem a ver com um planeta inventado nos quadrinhos do Superman. Bom, com base numa das explicações teóricas sobre o Paradoxo de Fermi é possível que Superman exista. Perdi você? Vou explicar melhor.

Uma das teorias que explicam o paradoxo repousa na premissa que “vida inteligente tende à se auto-destruir”. Este é o argumento que diz que civilizações altamente tecnológicas geralmente, ou invariavelmente, destroem a si mesmas antes ou pouco depois de desenvolver tecnologias de rádio e viagem espacial.

Dentre as várias formas de aniquilação, experimentos de alta energia, uma super-inteligência mal programada (Braniac) ou uma catástrofe de proporções malthusianas após a deterioração das estruturas naturais de um planeta. Esse tema já foi explorado na ficção, e pelas próprias revistas em quadrinhos do Superman.

Em 1966, Carl Sagan e Iosif Shklovskii propuseram que civilizações tecnológicas seriam mais capazes a tender à auto-destruição algum tempo após desenvolverem capacidade de comunicação ou viagem interestelar do que ter êxito em controlar tendências auto-destrutivas e sobreviver por bilhões de anos.

Se considerarmos a possibilidade de que exista algum outro planeta noutra galáxia com condições favoráveis à vida, mas que é muito mais avançada do que a nossa Terra, é possível que já tenham desenvolvido tecnologias do tipo viagem interstelar e que estejam muito próximo da autodestruição. Ainda, se este dado planeta é extremamente avançado tecnologicamente, é prudente aceitar que considerem um plano para escapar do planeta para colonizar outro na esperança de perpetuar a sua espécie.

Vamos dizer que, agora, tá rolando um salseiro brabo neste planeta, e as autoridades não conseguem definir que soluções/sacrifícios fazer para evitar a iminente destruição do planeta. Ainda, vamos assumir que, em meio às manifestações populares (risos), um jovem pai, e brilhante cientista, vê a merda instalada e resolve salvar a própria espécie mandando seu único filho em nossa direção.

É possível que, neste exato momento, Krypton esteja à beira do colapso e Jor-El está prestes a enviar seu único filho em direção da Terra. Kal-el poderia estar à caminho do Kansas.

Já não bastava a América ter a Disney, inventado a Coca-Cola e iPhone. Agora vão ter um Superman só deles.

E a gente aqui no Brasil ouvindo Anitta. Valeu vida.

Ω


  1. O paradoxo de Fermi-Hart aborda o fato de que extraterrestres não existem porque, até o presente momento, não há evidência alguma da existência de vida extraterrestre ou de contato com algum sinal vindo deles, embora a presença de vida na Terra possa parecer implicar a sua presença em outros planetas com condições similares. A explicação pela falta de contato com outra civilização mais próxima poderia ser pelo fato de estar localizada além do horizonte cosmológico e, portanto, incapaz de se comunicar com a Terra. Esta é uma resolução cosmológica do paradoxo de Fermi-Hart que, se válido, implica a existência de extraterrestres, mas que não pode ser contatado.
  2. Em 1961, Dr. Frank Drake formulou uma equação que é uma tentativa de encontrar um jeito sistemático para avaliar as numerosas probabilidades envolvidas com a existência ou não de vida alienígena. Os fatores levado em conta na equação são: a taxa de formação de estrelas na galáxia; a fração de estrelas com planetas e o número de planetas que são habitáveis; a fração de planetas que desenvolvem vida, a fração de vida inteligente e a fração de vida inteligente que é suficientemente avançada para ser detectada tecnologicamente; e finalmente por quanto tempo essas civilizações são detectáveis. O maior problema dessa equação é que os últimos quatro termos são completamente desconhecidos.

2 pensamentos sobre “Krypton existe, de acordo com o Paradoxo de Fermi

  1. como já te disse estamos em um planeta de pura manipulação como já disse e vc não se lembra nosso conhecimento e baseado em 2 dos 5 poderes que dominão o mundo sendo o 4/5 a internet e midia pois é continuando nosso conhecimento se baseia em TV e NET pois todas informações que tiramos vem desses dois poderes como disse um dos 2/5 que dominam o mundo então oq os governos fazem? manipulão ambas informações publicadas em internet e Televisão para com que não tenhamos informação sobre a real forma de existencia ou informação de vida e é facil achar provas solidas aqui na terra piramides, incas, astecas, maias, triangulo das bermudas, vikngs, e a propia civilização atual disquevem coisas inimaginaveis sobrevoando o ceu oq eu quero dise e q não e 1 mas milões de gerações historia pessoas que descrevem fatos sobre o mesmo ser sendo que de primeira não tinhão tais meios para comunicar dados identicos

  2. Ainda não podemos saber com certeza absoluta (olha só o termo que vem a tona!) onde estão os ets exatamente porque muito provavelmente nós humanos somos crianças neste vasto universo. E tem mais: se ets já são assim, complicados de achar, Deus é mais ainda.
    É por isso que até o momento fica apenas a escolha (ou aposta) de cada um de nós. Ninguém tem certeza. E… thanthanthantham…. um paradoxo também não passa de teoria, como qualquer outra🙂.
    Outra coisa interessante no assunto é a ideia “bíblica” de que somos o centro do universo (a capital da vida).

    Uma coisa creio ser absolutamente certa: Em assuntos polêmicos da vida como esse, ninguém tem a verdade absoluta. Mas, “perguntas e respostas movem o mundo…”

    Lembrem-se sempre disso! E sejamos mais construtivos, menos intolerantes.

Fala aí

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s