iOS 7 é mais do que uma demão

Mesmo o iOS 7 sendo uma nova abordagem ao sistema móvel apresentado pela Apple, a maioria das pessoas ainda se preocupa em dizer que o visual da nova versão do iOS já nasceu batido porque é, na realidade, um apanhado de cópias do Android, Windows Phone 8 e BB10.

Diria que as semelhanças tem mais a ver com as novas funcionalidades apresentadas no iOS 7 que alguns sistemas já tem, de uma forma ou de outra. Porém, continuo achando que a arquitetura, assim como o UI, do iOS 7 é algo distinto do que se tem no mercado.

Allen Pike falou algo que merece destaque:

By hanging up their rich textures in favour of rich effects, Apple has gone well beyond a coat of paint. If people fall in love with this new, beautifully living aesthetic, there will be an argument for building native apps for years yet.

Basta analisar/usar o iOS 7 (mesmo em beta) para ver que as mudanças do sistema, quando comparado ao iOS 6, não são apenas visuais (tonalidades das cores, novos ícones etc.). O uso lógico e com regra de física, dinamismo, movimento, profundidade, tridimensionalidade, transparência e perspectiva dão ao iOS 7 uma fluidez maior no uso e uma nova gama de possibilidades para a criação de novos Apps.

Claro que o sistema precisa ser polido, mas o começo é bastante promissor.

Ω

Anúncios

Facebook Home: Por quê?

Design lindo para uma interface de telefone que não tenho a menor vontade de usar.

Vou esperar o Jony Ive descobrir o futuro novo design do Samsung Galaxy S5.

Beijo, me liga.

Ω

Facebook Phone ou Widget?

Facebook acabou de convidar a imprensa especializada para falar sobre a “nova casa deles no Android. Josh Constine, do Tech Crunch, revela que é possível que a gigante das redes sociais vai mostrar um smartphone da HTC com uma versão do Android bem modificada:

Sources tell us it will be a modified version of the Android operating system with deep native Facebook functionality on the homescreen that may live on an HTC handset. The evidence aligns to say this is the Facebook Phone announcement people have been speculating about for years.

Duas perguntas:

  1. Outros fabricantes que usam Android fizeram lançamentos mas não mencionam o OS do Google. Facebook, por sua vez, deixou bem explícito no convite. Será que o anúncio é para falar sobre uma integração mais profunda no Android (assim como no iOS) do que o Android modificado? Tá me cheirando um widget nativo… Blergh
  2. Como fica a parceria do Facebook com a Apple? A Maçã vem numa guerra termonuclear com Google já tem tempo…

Ω

Forecast

Forecast:

We’re extremely excited to announce the launch of Forecast, a new global weather service.

About a year ago, we released a little app for the iPhone and iPad called Dark Sky, attempting to do something new and interesting for weather forecasting, a field we think had become pretty stagnant. Approaching 100k sales, it’s been fairly successful; however, we’ve been continually asked for more: international support, longer-term forecasting, an Android app, and so on.

Rather than cram these things into Dark Sky, we decided to do something grander: create our own full-featured weather service from scratch, complete with 7-day forecasts that cover the whole world, beautiful weather visualizations, and a time machine for exploring the weather in the past and far future. You can access it from all of your devices, whether it be your laptop, iPhone, Android phone, or tablet.

Eu já conhecia o Dark Sky, mas não usava por não ter suporte para o clima do Brasil (se não me engano o app é limitado aos EUA, Canada e UK).

A plataforma web deles é absurda e já está otimizado para tablets e smartphones. Vale a pena testar.

Ω

Google Reader será aposentado em 1º de Julho de 2013

Em Julho de 2011, após ser nomeado CEO, Larry Page postou no Google+ que a companhia iria focar em poucos produtos Google, o que resultaria na melhora de produtos considerados excelentes e mesmo desperdícios de energia em produtos de nicho ou com pouco uso.:

Greater focus has also been another big feature for me this quarter — more wood behind fewer arrows.

Tem sido assim desde então sem grandes surpresas, até ontem quando foi anunciado uma nova leva de limpeza mataram o Google Reader. Choque para todos. Comunidade nerd entrou em polvorosa. Galera no twitter xingando tudo e todos e até lançaram uma hashtag #savegooglereader.

Passado o choque, todo mundo se pergunta qual seria a alternativa para ler feeds depois que o Google desligar os aparelhos do Google Reader. O problema aqui não é o client que será usado para ler os feeds, e sim o que estes clients farão para listar os feeds depois que o Google encerrar o reader que, siginifica, não dar mais suporte ao API do Google Reader.

O que é API? É um conjunto de rotinas e padrões estabelecidos por um software para a utilização das suas funcionalidades por aplicativos que pretendem apenas usar seus serviços.

Dito isso, qualquer alternativa nada adiantará quando o API, não oficial diga-se, for morto. Fui, então, à procura de alternativas. Achei o The Old Reader e o Feedly.

The Old Reader

Apenas na versão web, com extensões para Chorme e Safari, o The Old Reader promete oferecer a experiência original do Google Reader e, realmente, parece uma solução promissora, mas ainda tem aquela pegada meio beta e parece cru.

Não encontrei nada falando sobre o uso do API do Google Reader e o que vai acontecer depois de 1º de Julho.

Feedly

Até agora a melhor solução, com vários formatos de leitura, integração com as principais redes sociais, leitores etc.

Melhor do Feedly é a promesssa deles de clonarem o API do Google Reader e fazer uma transição automática e imperceptível dos feeds depois de 1º de Julho. O projeto se chama Normandy e parece resolver a minha preocupação:

Transitioning from Google Reader to feedly

Google announced today that they will be shutting down Google Reader. This is something we have been expecting for some time: We have been working on a project called Normandy which is a feedly clone of the Google Reader API – running on Google App Engine. When Google Reader shuts down, feedly will seamlessly transition to the Normandy back end. So if you are a Google Reader user and using feedly, you are covered: the transition will be seamless.

If you are a Google Reader, give feedly a try before July 1st, and you will be able to migrate seamlesly (…)

Se quiserem tentar o Feedly, seguem os links:

Enjoy.
Ω

iOS 6 e a Experiência do Update

Ontem ao atualizar meu iPhone 4 para o iOS 6 (que levou cerca de 1 hora do download de 599mb e instalação), tive a mesma reação que Charles Arthur (colunista do The Guardian) e percebi que ao recuperar o backup feito via iCloud, todos os apps, fotos, ajustes, senhas para e-mail, calendário, wi-fi e, até mesmo, ajustes de alarme foram recuperados.

For existing iPhone owners who have an iCloud account to which they have backed up their phone, there’s a nice welcome that didn’t exist last year. If you activate a new iPhone with that iCloud account, you can set it up with everything — including photos, apps, settings and passwords for email and calendars and Wi-Fi, and even details such as your alarm times.

Everything is as it was on the old one, seamlessly. That’s better than either Android or Windows Phone, the two principal contenders, which will download your apps but leave you to fill in the settings and recreate your alarms and app settings.

O mesmo efeito parece se repetir ao fazer um upgrade para o iPhone 5, fazendo a transição/troca de aparelho muito mais suave e sem a chateação de ter que refazer os pequenos ajustes ao comprar um novo aparelho. John Gruber passou para o iPhone 5 sem qualquer transtorno:

Agreed. I restored my review unit  [iPhone 5] from the iCloud backup of my daily-use iPhone 4S, and within an hour, it was like I was picking up right where I took off. Really nice upgrade experience. (I did have to re-enter my passwords for my IMAP and Twitter accounts, though.)

Até onde eu sei, Android e Windows Phones não fazem essa transição tão bem feita assim, limitando-se a baixar seus apps, enquanto que outros ajustes mais finos deverão ser recriados.

Agora só falta alguém trazer um iPhone 5 para mim. Alguém?

Ω

Thermonuclear

O Google já falou que não se sente ameaçada com o veredito favorável para a Apple e que as patentes violadas não tem ligação com core do Android. Então, por que o Nexus (produzido pela Sammy para o Google) foi um dos alvos do processo? Parece que teve cópia sim.

Steve Jobs prometeu que gastaria seu último fôlego (que já acabou) e até o último centavo da Apple para impedir que o Google continuasse copiando as ideias do iOS para Android. Centavos não faltam para a Apple. Diria que, depois da Samsung, o próximo alvo será o Google.

Acho que é questão de tempo. O processo da Apple contra Samsung ainda tem muita lenha para queimar, mas assim que transitar em julgado, não me espantaria com a promessa do Jobs sendo cumprida.

Hackers amam Android

Amam porque é rídiculo hackear qualquer modelo usando qualquer versão do Android.

Hacking experts have demonstrated ways to attack Android smartphones using methods they said work on virtually all such devices in use today, despite recent efforts by search engine giant Google to boost protection.

Viva a plataforma aberta! Yay!